Maison Margiela é marca mais recente a parar de usar peles em suas criações

As peles fake podem ser tendência máxima neste Inverno, mas a palavra chave é FAKE. Já há algum tempo, o movimento no fur vem ganhando força na moda. O estilista John Galliano é o mais recente estilista a anunciar que não irá mais usar peles nas peças da Maison Margiela, grife que comanda desde 2014.

Maison Margiela

Segundo o estilista britânico, o processo será gradativo e não tem ainda uma data fixa para a mudança. Sua decisão veio após uma conversa com o vice-presidente da PETA, em Saint Tropez.

Além da Maison Margiela, grifes como Versace, Giorgio Armani, Michael Kors, Vivienne Westwood, Gucci, Stella McCartney, Tommy Hilfiger, Hugo Boss, Calvin Klein, Tom Ford, Ralph Lauren já haviam se comprometido com o movimento no fur. E a gigante Net-a-Porter, anunciou em 2017 que não iria mais vender produtos de peles em nenhumas de suas plataformas e-commerce.

Gucci

A Versace foi uma das primeiras a aderir ao movimento, e sua iniciativa em 2006, depois de uma série de anúncios, protestos e campanhas da PETA, quando a marca decidiu banir o uso de peles é considerada um verdadeiro “turning point” e foi considerada uma vitória histórica na luta contra a morte de animais pela indústria de peles.

Esta mudança recente no cenário das marcas de luxo marca um compromisso poderoso e significativo com os direitos dos animais.

Calvin Klein

 

No Comments
Leave a Comment: